terça-feira, 6 de maio de 2008

Blábláblá

Bem ou mal, é sempre prazeroso escrever. Um dia desses uma pessoa me falou que estava numa enorme solidão. Ouvi mais um pouco quando justificou dizendo que não tinha com quem conversar. Pois bem, está ai um dos nossos problemas como seres sociáveis, estamos sempre precisando de outrem para ter a sensação de não estarmos sós.


Não existe lugar nem tempo em que não haja sofrimento. Dizia uma grande amigo, tudo na vida é efêmero, será sempre assim, não existe dor que dure para sempre, no entanto, também não existe felicidade que viva eternamente. A própria natureza da vida cria a necessidade da dor.


Existem as perdas que são necessárias ao nosso crescimento/amadurecimento. Porém é difícil a aceitação. E mais difícil ainda seria diferenciar a perda ou sofrimento necessário ou aceitável e sofrimento desnecessário ou inaceitável. Aceitar uma dor, sabendo que não podemos mudá-la é tarefa de herói.


E para ser um herói no mundo com está, haja auto-estima…