segunda-feira, 28 de junho de 2010

Plenitude



Assim como as flores,
As chuvas
O vento
E o sol
Ela apenas vivia
Por viver
Sem esperar
Havia enfim desabrochado
Na plenitude do seu ser
.

6 comentários:

Sedentário disse...

É pq assim como as flores ela queria despejar no ar seu perfume e cores. Ela não sabe, mas ela é a flor do jardim da vida. Abraços!!

R. disse...

Que lindo! :-)


**

R. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marina disse...

Viver por viver. E ser algo para alguém, como consequência.

Lindo!

Bárbara Lino ♥ disse...

As flores, a chuva, o vento e o sol...

Existem por existir, mas estão cravados no 'ser' do mundo.

Bonito poema. *=)

Amanda disse...

Eu queria viver sem esperar nada.
Mas acho que não desabrochei a esse ponto.